Bem vindo ao blog da Guarda Municipal de Taapiramuta

BEM VINDO AO BLOG DA GUARDA MUNICIPAL DE TAPIRAMUTÁ, O SEU ESPAÇO DE NOTICIAS.

PARA COLABORAR COM O BLOG, ENVIE A SUA MATERIA PARA E-MAIL.

guardamunicipaldetapiramuta@gmail.com


Horas

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

BANDIDO ASSALTA RÁDIO NO RS



Polícia busca suspeito de assaltar rádio canoense. Locutor notou a presença de jovem em estúdio e acabou ferido com uma coronhada. Câmeras de segurança flagram assalto à rádio em Canoas - Cláudia Boff/ Da Redação. DIÁRIO DE CANOAS, 30/12/2011

Canoas - A Polícia Civil busca pistas de um rapaz, 18 anos, que teria assaltado a rádio comunitária CS FM, na avenida Boqueirão, bairro Estância Velha, na tarde de quarta-feira. O suspeito, segundo o chefe de Investigação da 3ª DP, Sidney Maia, foi identificado a partir de imagens da emissora que flagraram o rapaz entrando no estúdio. 

O locutor Dari Oliveira Filho, 57, que apresentava o programa Meu Reino Encantado, notou a presença do invasor e acabou levando uma coronhada. Foram roubados cerca de 1 mil reais em equipamentos eletrônicos.

Preventiva - O investigador Sidney Maia afirmou que a Polícia Civil já tem algumas informações sobre o suspeito. “Devemos pedir a prisão preventiva dele, já que não possui residência fixa”, afirma o policial. Informações são recebidas pela Polícia pelo telefone 3477-1888.

“Achei que ia morrer”

Um dos idealizadores da rádio comunitária canoense CS FM, o locutor Dari Oliveira Filho, 57 anos, contou à reportagem nunca ter vivido um momento de tensão como no assalto sofrido às 18h20 desta quarta-feira. “Achei na hora que iria morrer”, relata o comunicador, que integra a equipe da CS FM desde a fundação, em 1994.

Diário de Canoas - Como foi o assalto?

Dari Oliveira - Estava olhando a programação no computador, na sala de gravação, quando notei um vulto passando com um saco na mão. Fui atrás dele, e me disse que queria falar com os integrantes de uma banda.

Diário - Como ele feriu o senhor?

Oliveira - Quando notei que era um assalto, me avancei nele. Aí puxou um revólver, me pediu para virar de costas e acabei levando uma coronhada.

Diário - E o desfecho?

Oliveira - Ele levou monitor, caixas de som, no break e outros equipamentos, fugindo pela lateral da rádio, até pular uma cerca e sumir no matagal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário